A Cor do Ano 2016

A Cor do Ano 2016

Pesquisando sobre a cor do ano de 2016, o Rosa Quartz (sim, o Marsala está com os dias contados!), anunciada há pouco tempo, fiquei pensando em como uma regra de moda, ditada de tempos em tempos, pode afetar tanto a vida das pessoas!

Nada contra a cor eleita, aliás, quem me conhece sabe que amo Rosa! É leve, sociável, clean, e, psicologicamente falando, a cor imprime à pessoa que a usa, uma mensagem de acessibilidade e amabilidade. Tem coisa melhor que passar essa mensagem às pessoas? Ademais, a cor traz para o nosso visual a calmaria, o conforto e a leveza, após um longo período dominado pela intensidade e agressividade do Marsala (vinho).

Mas voltando à nossa reflexão, quase que trimestralmente são lançadas “novas modas”, e com elas cárceres da alma. Não é exagero! As pessoas se tornam vítimas das tendências (sem perceber), e as usam para se afirmarem perante a sociedade, que de outro lado, cobra impiedosamente, o frescor da novidade, e a atualização constante.

Acredito que lançar uma cor como “a do ano” é padronizar ou limitar as vontades e os gostos das pessoas. E a lavagem cerebral já começou! Os estilistas das grifes internacionais, em seus desfiles atuais, já apresentaram o Rosa como sua cor principal. As maquiagens aparecem mais leves, e, inclusive, já temos um Smartphone rose gold…e nem estamos em 2016 ainda! Rs…

Isso quer dizer que se você não tiver nada Rosa Quartz no seu guarda roupas no ano que vem vc será considerada out, ou seja, desconectada. Daí eu me pergunto, onde entram as pessoas que não gostam de Rosa? E as pessoas que não ficam bem com essa cor, no que tange ao seu tom de pele?

Sabemos como esse elemento, a cor, tem grande impacto no visual das pessoas. Na Consultoria de Imagem, inclusive, o cliente passa por uma etapa importantíssima que chamamos de Análise de cores pessoais. Trata-se, em suma, de uma experimentação de tecidos de diversas cores e tons, sob a pele, até chegarmos a uma cartela personalizada, contendo as cores que melhor se harmonizam com a pele daquela pessoa. As escolhidas sempre promovem e deixam as pessoas com o rosto mais homogêneo, limpo e bonito.

Não quer dizer que as pessoas que não tem o Rosa Quartz (ou Rosa bebê) em sua cartela têm que abolir a cor, ou as pessoas que não tem o Vermelho que tanto amam em sua cartela não possam nunca mais usá-lo. Ao contrário, podemos adequar a cor ao desejo e objetivo de cada cliente, inclusive, ao seu tom de pele, esquentando ou esfriando mais a cor em comento.

Tudo com objetivo claro de alinhar a pessoa e suas particularidades à tendência, e não inserir a tendência obrigatoriamente na vida da pessoa. Esse é o grande diferencial do nosso trabalho! Trabalhamos com pessoas, e fazê-las se sentirem felizes, confiantes e autênticas é a nossa missão.

Por isso, somos a favor do saber, da busca de informações sobre a cor do ano, sobre a peça must have da estação, ou o sapato hit do momento, mas, mais que isso, ventilamos a absorção consciente dessas informações, o que quer dizer, de modo geral, a colheita das tendências de moda que combinem com nosso estilo de vida, com o que somos de verdade.

Ai sim, quando conseguirmos filtrar todas essas informações seremos menos atingidos pela voracidade da moda, e ficaremos com o que ela tem de melhor, sua versatilidade e sua capacidade de comunicação.

Ah, e para quem não curte muito o Rosa por acreditar que sua mensagem visual é muito romantizada, mas deseja ter informação de moda em seus looks, a ideia é aliar a suavidade da cor com acessórios e peças mais modernas e despojadas.

Bjs,

Sabrina Silvian.

Sabrina Silvian
sabrina.fnde@gmail.com
Sem Comentários

Escreva um Comentário